icon-29VITicon-30VITicon-23VITicon-24VITarrow copy 3icon-11VITicon-19VITicon-10VITicon-30VITicon-26VITicon-22VITicon-14VITicon-28VITicon-09VITPage 1icon-03VITicon-16VITicon-31VITPage 1pinoicon-27VITicon-25VITicon-01VITicon-01VITicon-02VITicon-04VITicon-13VITicon-12VITicon-18VITicon-08VITicon-17VITicon-05VITAtivo 1cardiomedlogoVITArtboard
  • Conecte
Como meditar em casa

Antes uma prática reservada à doutrinas espirituais orientais, a meditação conquistou o mundo por ser uma forma de disciplinarmos nossa mente e nossas emoções. Hoje há praticantes de todos os tipos, entretanto, para a maioria das pessoas ela parece ser difícil de praticar, seus benefícios não parecem ser tão óbvios. Mas, na verdade, meditar pode melhorar -e muito- seu bem estar e sua qualidade de vida.

Saiba que não existe maneira certa ou errada de meditar, mas sim técnicas consolidadas de acordo com doutrinas e métodos. Portanto, não se cobre achando que não está meditando da maneira certa. Procure a forma que melhor se encaixa em suas possibilidades, necessidades e que tenham os melhores resultados.

Por que meditar?

Como meditar em casa

Essa prática te ajuda a entender melhor seus pensamentos, anseios e sentimentos. Meditar, na verdade é disciplinar seus pensamentos e voltar-se para dentro do seu ser, contemplando e compreendendo seus desejos, motivações, objetivos e, frequentemente, as raízes de seus problemas. De certa forma, é uma busca pelo autoconhecimento que, se praticada com frequência e sinceridade, te leva à autoconsciência. Em outras palavras, a prática meditativa te confere a sabedoria acerca de seu próprio eu.

Como meditar?

O mais importante para começar é simplesmente… começar. O primeiro passo consiste justamente em fazer as primeiras tentativas, pois elas te mostram como você reage a um momento de serenidade e contemplação. Para evitar a sensação de estar ‘perdido’ em sua prática meditativa, aqui vão algumas sugestões.

O local e o momento ideal

Como meditar em casa

Para começar sua prática, escolha um lugar tranquilo e sem distrações dentro de sua casa. Informe sua família, amigos ou quem quer que more junto com você sobre seu momento de meditação e peça para não ser interrompido. Feche as portas e as janelas para evitar qualquer barulho excessivo, assim como muita luminosidade ou odores externos (fumaça de escapamento, por exemplo). O ideal é começar em casa, pois não é a toa que a meditação é uma prática; você realmente vai ficando melhor, vai ganhando mais confiança e tendo mais facilidade. Depois de um tempo será possível meditar em qualquer lugar minimamente calmo.

É recomendável meditar assim que acordar, pois a serenidade proporcionada pela prática pode melhorar exponencialmente seu dia, já que ele já começa com um esforço visando a tranquilidade. Se seus horários são muito apertados pela manhã, ainda assim tente acordar mais cedo para meditar. Afinal, é um esforço visando sua saúde mental e emocional, o que é extremamente positivo.

Primeiros passos

Como mencionado, a meditação é um exercício de disciplina mental. Entretanto, essa disciplina não deve ser manifestada com cobranças internas ou o desconforto da sensação de derrota. Saiba que disciplinar sua mente tende a ser difícil no início, então comece devagar. Nas primeiras vezes, medite por poucos minutos, de maneira mais tranquila e descontraída.

Após uma ou duas vezes, comece a melhorar sua postura e a disciplinar seu corpo. Primeiramente, sente-se de maneira confortável, com a coluna ereta e de preferência em algo sem encosto.

Como meditar em casa

O Zafu é uma almofada circular específica para a meditação. Ela te permite sentar-se no chão, com as pernas em falsa lótus (estado com as pernas cruzadas) se quiser. Caso não tenha acesso a uma, qualquer almofada serve. O importante é o conforto e a postura correta. A coluna não deve ser forçada a ficar ereta, os braços, pernas, mãos e pés devem estar em repouso para não desviarem sua atenção.

No começo é mais conveniente manter os olhos fechados, pois isso diminui as distrações visuais. Em algum lugar onde a luz não incida em seu rosto também ajuda a meditar, de preferência onde hajam cortinas que você possa fechar. Essa sugestão não é obrigatória; ela varia da capacidade de concentração de cada pessoa. Se você se sente capaz de se concentrar contemplando uma imagem, uma estátua ou mesmo um ponto fixo, faça isso.

O ponto crucial para meditação, especialmente nas primeiras vezes, é a respiração. Inspire pelo nariz contando lentamente até 4, solte o ar também pelo nariz de forma a expirar por mais de 6 segundos. Concentre-se em sua respiração sem forçá-la nem pensar muito nela. Respire de forma relaxada e natural. Caso sua mente comece a vagar por pensamentos, volte-se novamente para a respiração. Com o tempo você começará a perceber que sua mente vai ficando naturalmente tranquila e os pensamentos vão ficando cada vez menos invasivos.

Estimule os sentidos

Quando já estiver mais eficiente na concentração e respiração, você pode começar a usar alguns artifícios para acalmar ainda mais sua mente, principalmente em dias mais atribulados. Uma vela aromática, incenso, flores ou uma música específica para meditar são boas pedidas. Mas cuidado: esses elementos não podem causar nenhum tipo de excitação, como cheiros muito estimulantes, incensos fortes ou música imprópria.

Estimular os sentidos é ideal quando você já disciplinou sua mente e suas sensações. Assim, você pode apreciar um perfume, uma melodia, uma flor ou imagem e analisar as sensações que isso provoca em você.

Contemple sentimentos positivos

Após algum tempo você perceberá que sua mente e sentimentos acalmam-se mais facilmente. Nesse ponto você pode começar a direcionar a prática. Ao começar a meditar, sentimentos e sensações tendem a aparecer; se forem negativos, busque quais são os fatores que os motivam e os compreenda sem deixar que isso cause desconforto. A melhor maneira de evitar tal desconforto é recorrer novamente à respiração, mentalizando que os sentimentos negativos estão sendo expelidos junto com o ar e sendo substituídos por energia renovada.

Quando as sensações forem positivas, procure aprofundar-se nelas, permitindo que elas se espalhem por todos os âmbitos de sua mente. Permita-se sorrir, sinta o prazer de uma sensação positiva que é totalmente sua e está dentro de você. O melhor disso tudo é que, tendo a autoconsciência de seus melhores sentimentos internos, você pode recorrer a eles em momentos de angústia.

São muitos os fatores que compõem uma vida feliz. Meditação é uma das formas mais simples e antigas de conhecer a si mesmo e, dessa maneira, encontrar seu próprio caminho em direção à satisfação pessoal.

 

Vitao

Newsletter

Descubra com a gente uma vida nova e cheia de sabor.

  • 2
    pessoas gostaram disto

COMPARTILHE

Deixe o seu comentário

Todos os campos são obrigatórios *