icon-29VITicon-30VITicon-23VITicon-24VITarrow copy 3icon-11VITicon-19VITicon-10VITicon-30VITicon-26VITicon-22VITicon-14VITicon-28VITicon-09VITPage 1icon-03VITicon-16VITicon-31VITPage 1pinoicon-27VITicon-25VITicon-01VITicon-01VITicon-02VITicon-04VITicon-13VITicon-12VITicon-18VITicon-08VITicon-17VITicon-05VITAtivo 1cardiomedlogoVITArtboard
  • Conecte
  • Cuide
Como reduzir a ansiedade

Ansiedade: como lidar 

Ansiedade é uma resposta emocional normal em todas as pessoas. Um evento importante no trabalho, um encontro romântico, uma decisão que pode mudar sua vida, tudo isso pode ser motivo para uma sensação de ansiedade. Mas se a ansiedade se apresenta em crises que te fazem perder a vontade de fazer as coisas, então isso pode representar um transtorno de ansiedade. E ele pode ter um peso severo no seu dia-a-dia.

Ter esse tipo de transtorno não é motivo de vergonha ou medo, pois sua ocorrência é estatisticamente comum, sobretudo levando-se em conta o ritmo e as cobranças do mundo contemporâneo. Entretanto, essa condição exige uma certa atenção para não afetar seu desempenho em suas atividades nem te tirar o sorriso do rosto. Aqui vão algumas dicas de como lidar com transtornos de ansiedade.

Primeiramente, aceite

Como reduzir a ansiedade

Antes de começar a lidar com a ansiedade, você precisa admitir para si mesmo que pode estar sofrendo tal transtorno. Não é motivo para medo ou pânico, pois essa condição tem se mostrado muito comum nos dias de hoje, dada às pressões de nosso dia-a-dia. Portanto, é importante procurar auxílio de um psicólogo para avaliar sua situação e confirmar se tem ou não episódios de ansiedade. E, ao invés de sentir-se mal com a ideia de procurar ajuda especializada, encare isso como um cuidado e carinho que você está dispensando ao seu próprio bem-estar.

É importante ressaltar que os transtornos de ansiedade caracterizam-se por fazerem preocupações normais tomarem conta de você, ganhando proporções bem maiores do que realmente têm. Portanto, ao se dar conta de sua ansiedade, entenda que essa condição te faz literalmente sofrer por antecipação por temer um resultado que ainda não ocorreu. E que provavelmente não teria as proporções que seu cérebro está criando. Por conta disso, agir é tão importante. Dessa forma, você confronta as sensações negativas com uma atitude consciente de encarar a realidade como ela é, e não baseada nos anseios que sua mente criou.

Respiração

Pode parecer muito simplista, mas fazer exercícios de respiração tem grandes efeitos no controle das crises de ansiedade. Mas, como todo exercício, eles devem ser feitos da maneira correta. Quando sentir os pensamentos indo para um caminho negativo, pare o que está fazendo e, se possível, procure um lugar tranquilo. O exercício mais simples consiste em respirar profundamente pelo nariz e soltar o ar pela boca. Inspire contando até 4 (pode ir aumentando a contagem conforme for se habituando) e soltar contando até 4 ou mais.

Ao respirar, deixe o ar encher sua barriga antes de inflar seu peito. Concentre-se no ato da respiração mas respire de maneira natural, não forçando. Se durante a respiração você tiver dificuldade em se concentrar por conta de pensamentos negativos, continue o exercício até que sinta não estar centrado em mais nada além de respirar. Com o tempo e prática, ao começar o exercício você terá mais facilidade em se concentrar na respiração diminuindo sua atenção aos pensamentos que disparam a crise de ansiedade.

Medite

Como reduzir a ansiedade: medite

Escolha um momento do dia, se possível após acordar. Sente-se de maneira confortável, feche os olhos e fique em silêncio. Imagine-se em meio à natureza, num local calmo e bonito que te agrade. Visualize as nuvens no céu sendo levadas pelo vento, e imagine seus pensamentos negativos também sendo levados. Também funciona ao imaginar as ondas do mar carregando objetos à deriva ou as águas de um rio levando embora folhas caídas.

Durma bem

Como reduzir a ansiedade: durma bem

Não apenas ter no mínimo 8 horas de sono por noite, mas procurar dormir mais cedo ajuda você a não se concentrar tanto nos problemas e desafios da vida. Fazer o exercício de respiração ajuda muito, além de te ajudar a relaxar e pegar no sono. Se antes de dormir a ansiedade bater, sente-se na cama e medite, procurando tirar sua atenção de qualquer pensamento. Dormir passa a ser o seu momento de se livrar de qualquer preocupação que teve durante o dia.

Visualize a realidade dos fatos

Sendo um tipo de sensação que “sabota” suas ideias, sempre que o transtorno se manifestar seja realista. Em outras palavras, quando sentir que está sofrendo antecipadamente pela ideia de resultados desastrosos, reflita sobre as reais consequências das decisões e atitudes que tomou ou precisa tomar. Ao refletir de maneira consciente, você não só tende a perceber que suas perspectivas não são tão graves como também percebe que mesmo os resultados ruins não te afetariam tão negativamente.

Não deixe de viver

Como reduzir a ansiedade: aproveite os momentos

Uma das consequências mais negativas dos transtornos de ansiedade é te tirarem a vontade ou mesmo coragem de fazer as coisas. É justamente por conta disso que é necessário fazer esforço para não deixar sua vida de lado por conta de crises. Pelo contrário; quanto mais você encarar a realidade, menos sentido os pensamentos negativos tendem a ter. Realmente parece mais fácil falar que fazer, mas o fato é que você não deve nunca se entregar à ansiedade, pois ela tende a aumentar com o isolamento.

Outro fator importante é a presença e a compreensão por parte de seus amigos e familiares. Converse com as pessoas que convivem com você, explicando o que sente e como isso afeta sua vida. Isso não só vai te ajudar a ter forças para enfrentar os momentos de crise como também evita que os outros tirem conclusões sem saber pelo que você de fato está passando

Cuide da alimentação

Como reduzir a ansiedade: Cuide da alimentação

Hábitos alimentares pouco saudáveis têm um impacto sensível nos seus sentimentos. Nosso humor, disposição e mesmo nossos pensamentos são afetados por nossa alimentação. Isso se deve em grande parte à alterações hormonais devido à nossa alimentação. Portanto, evite açúcar em excesso, Fast-food e comidas gordurosas. Refrigerantes são outro perigo justamente pelo excesso de açúcar.

Cafeina em excesso também oferece riscos nesse sentido, pois ela tende a causar palpitações que disparam as crises. Então prefira água, chá ou chá verde. Sucos naturais também são ótimos para o controle do humor, desde que preparados com frutas e vegetais frescos e sem a adição de açúcar.

Se exercite

Como reduzir a ansiedade: se exercite

A incidência de crises de ansiedade em pessoas que praticam exercícios são cerca de 20% menores de acordo com especialistas. Isso se deve à liberação de serotonina e endorfina após os exercícios. Portanto, pratique atividades físicas regularmente para manter a ansiedade longe. Assim como uma boa alimentação, atividades físicas também são imprescindíveis para uma vida saudável, que contribui e muito no controle desse tipo de crise.

Os transtornos de ansiedade afetam muitas pessoas e podem passar despercebidos por um bom tempo. Mas assim que detectados eles podem ser tratados e controlados. Se você sente que pode estar tendo esses problemas, não se assuste. Procure auxílio especializado e dedique-se ao seu bem estar.

Como começar a se exercitar?

 

Vitao

Newsletter

Descubra com a gente uma vida nova e cheia de sabor.

  • 21
    pessoas gostaram disto

COMPARTILHE

Deixe o seu comentário

Todos os campos são obrigatórios *