icon-29VITicon-30VITicon-23VITicon-24VITarrow copy 3icon-11VITicon-19VITicon-10VITicon-30VITicon-26VITicon-22VITicon-14VITicon-28VITicon-09VITPage 1icon-03VITicon-16VITicon-31VITPage 1pinoicon-27VITicon-25VITicon-01VITicon-01VITicon-02VITicon-04VITicon-13VITicon-12VITicon-18VITicon-08VITicon-17VITicon-05VITAtivo 1cardiomedlogoVITArtboard
  • Cuide
O que causa inchaço

O inchaço está presente na vida de muitos brasileiros. Vamos descobrir quais são as causas da condição e como melhorá-la?

Quem já sofreu ou sofre com inchaço? Conhecido popularmente como retenção de líquidos, o inchaço atinge diversas áreas do nosso corpo. Quando as pernas estão inchadas, por exemplo, é possível enxergar as marcas de pressão das meias ou sapatos. Antes de ficar preocupado ao notar um inchaço, é importante prestar atenção em alguns pontos, como a causa e saber quando é necessário procurar orientação médica.

Causas do inchaço

Pouco mais de dois terços do líquido em nosso organismo é composto por água. Quando há um desequilíbrio nas funções específicas de cada líquido no corpo, o inchaço aparece. Entre uma das principais causas está o acúmulo excessivo de água no organismo, podendo inchar a barriga, pés, mãos, coxas, tornozelos e mamas. Entre as outras causas, temos:

  1. Variações na pressão arterial;
  2. Quantidade de proteínas no sangue;
  3. Quantidade de sais disponíveis no corpo;
  4. Sedentarismo;
  5. Problemas renais, cardíacos ou hepáticos;
  6. Doenças da tireoide;
  7. Alguns remédios, por exemplo, anti-hipertensivos;
  8. Reações inflamatórias, como as alérgicas;
  9. Circulação insuficiente na região;
  10. Acúmulo de gases no organismo.

Sintomas

O inchaço é notado em regiões do corpo que são mais propensas ao acúmulo de líquidos, especialmente nas pernas, costas, braços e bochechas.

Quando preciso procurar um médico?

Apesar do inchaço, por si só, não ser muito preocupante, é importante prestar atenção em outros sinais que indicam que a orientação médica é necessária.

  • Frequentemente seus pés incham ao ponto dos sapatos e/ou meias ficarem apertados ao longo ou fim do dia;
  • Frequentemente acordar com as pálpebras ou rosto inchado;
  • Se houver inchaço em só um membro, mesmo que de maneira leve. Por exemplo, ao invés dos dois pés incharem, só acontecer com um. Este pode ser um sinal de trombose;
  • Se o inchaço aparecer logo depois que você começar a usar um remédio novo. O edema pode ser um efeito colateral ou reação alérgica ao medicamento.

Tratamento

Apesar do inchaço poder ser indicativo para algumas doenças (procure um médico se os sintomas não melhorarem), uma das principais razões para o incômodo é a má alimentação e o sedentarismo. Alguns ajustes no cardápio diário já são o suficiente para diminuir o desconforto. Vamos saber mais?

  1. Evite bebidas gaseificadas

Refrigerantes e outras bebidas com gás dilatam o estômago, causam desconforto e dão uma falsa sensação de que estamos satisfeitos. Os gases presentes nestes líquidos mais a quantidade elevada de sódio proporcionam um inchaço temporário em nosso corpo.

Substituição: você pode substituir estas bebidas por sucos, chás e água sem gás.

  1. Reduza a quantidade de alimentos produtores de gás

Nosso corpo tem dificuldade de quebrar e digerir alguns alimentos, precisando que o intestino os fermente para facilitar o processo de absorção, levando a produção de gases. E como já falamos, o excesso de gás no corpo é uma das causas do inchaço. Brócolis, feijão, cebola, couve, batata doce e ovo são alguns exemplos dos alimentos que precisam ter o consumo reduzido.

Importante relembrar que estes ingredientes devem ser diminuídos e não cortados do seu cardápio diário, afinal eles são fontes de nutrientes, vitaminas e minerais. Por exemplo, ao invés de comer feijão no almoço e jantar, deixe o consumo para só uma das refeições.

  1. Reduza o consumo de sódio

Alimentos ricos em sódio seguram a água no corpo, causando a famosa retenção de líquidos. Alimentos muito industrializados, como biscoitos recheados, macarrão instantâneo, salgadinhos e refrigerantes levam em sua composição uma grande quantidade de sódio. O sal – outra fonte deste mineral – também deve ser reduzido.

Substituição: você pode trocar uma pitada a mais de sal por ervas frescas e temperos naturais. Também aposte em lanches saudáveis e cookies integrais ao invés do salgadinho e biscoito recheado.

  1. Equilibre fibras e líquidos

Se há um consumo maior de fibras do que de líquidos o corpo tende a inchar. Isto acontece porque o excesso de fibras se concentra no intestino e causa prisão de ventre. Quando o consumo entre alimentos fibrosos e a água é equilibrado, o intestino funciona corretamente e os inchaços acabam. Em média, o ideal é consumir 30 gramas de fibras e 2 litros de água por dia.

  1. Não exagere nas refeições

Comer além da conta nos dá aquela sensação de “estômago cheio” e contribui para o inchaço ao sobrecarregar o intestino, dificultando a digestão.

  1. Mastigar, mastigar e mastigar

No Brasil, é cultural comer de forma rápida. Esta atitude faz com que não se mastigue direito os alimentos e atrapalhe a digestão.

  1. Invista nas proteínas

Ovo, queijo branco, soja e carne branca são exemplos de proteínas com baixo teor de gordura e que agem como um diurético natural, ajudando o corpo a eliminar o excesso de água.

  1. Não se esqueça do chá

Chás ricos em cafeína estimulam o nosso corpo a fazer xixi com mais frequência, auxiliando na eliminação do excesso de líquidos e toxinas, além de reduzir o inchaço e limpar o organismo. Entre os chás mais recomendados, estão: branco, chá verde, cavalinha, cabelo de milho, alfafa, hibisco, quebra-pedra e dente-de-leão.

 

Tirou todas as suas dúvidas sobre o inchaço? Tem mais alguma dica para acabar com a retenção de líquidos? Conte para a gente nos comentários e não se esqueça de ficar atualizado sobre o estilo de vida saudável em nosso blog.

Vitao

Newsletter

Descubra com a gente uma vida nova e cheia de sabor.

  • 6
    pessoas gostaram disto

COMPARTILHE

Deixe o seu comentário

Todos os campos são obrigatórios *