icon-29VITicon-30VITicon-23VITicon-24VITarrow copy 3icon-11VITicon-19VITicon-10VITicon-30VITicon-26VITicon-22VITicon-14VITicon-28VITicon-09VITPage 1icon-03VITicon-16VITicon-31VITPage 1pinoicon-27VITicon-25VITicon-01VITicon-01VITicon-02VITicon-04VITicon-13VITicon-12VITicon-18VITicon-08VITicon-17VITicon-05VITAtivo 1cardiomedlogoVITArtboard
  • Coma
  • Cuide
Quais os benefícios da soja

Houve-se muito sobre  soja hoje em dia. É difícil encontrarmos algum alimento industrializado que não contenha soja ou seus derivados. Isso sem mencionar o uso da planta na nutrição de animais de corte, sendo a base da alimentação bovina. No Brasil seu cultivo começou na segunda parte do século XX e hoje é o principal cultivo da agricultura brasileira. O grão pertence à família das leguminosas (a mesma do feijão e lentilha) e é nativa do extremo oriente.

Ela vem sendo cultivada há mais de 5 mil anos, especialmente na China e no Japão. Os grãos e seus subprodutos fazem parte da cultura culinária da região desde tempos remotos. O cultivo chegou aos Estados Unidos em meados do século XIX e hoje o país é o maior produtor do grão no mundo.

Vantagens para a alimentação

Sendo muito rica em proteínas, a soja é o principal substituto para a carne pelos vegetarianos. Ainda que existam vários outros vegetais ricos em proteínas, ela é a única que contém a proteína completa, ou seja, contém todos os aminoácidos que precisamos consumir pela alimentação. Portanto, para uma alimentação sem carne, a soja é a melhor opção para evitar a necessidade de complementos vitamínicos.

Os principais tipos de soja para nosso consumo são a amarela (a mais produzida), a preta e a edamame. A preta possui todos os benefícios da amarela para nossa saúde, além de conter uma grande quantidade de antioxidantes chamados fitoesteróis, devido à sua coloração escura. Ela também contêm antocianinas – um fitoquímico apontado como auxiliador na perda de peso, pois age em nossas células de armazenagem de gordura. Já o edamame é o grão de soja ainda imaturo; seu consumo oferece a mesma carga de proteínas que as outras variedades, além de sais minerais e vitaminas como a A e C.

 

A quantidade ideal para o consumo da soja é de uma porção de até 100 gramas. A frequência ideal na alimentação é de 3 vezes por semana. Ainda que seja um ótimo alimento, seu consumo demanda cuidados. Se consumida em excesso as isoflavonas da soja podem levar a desequilíbrios hormonais. A planta também contém ácido fítico, que dificulta a absorção de alguns nutrientes pelo organismo como o cálcio, o zinco e ferro. Mas se o consumo for equilibrado e houver a preparação correta, usar a soja na alimentação tende a ser muito positivo.

 

Esse grão também é indicado para ganho saudável de peso, como o de massa muscular por exemplo. Para dietas hipercalóricas ou hiperprotéicas, a soja tende a ser um dos alimentos mais seguros por sua alta carga protéica, mas pouco colesterol ou açúcar.

Reduz colesterol

Os benefícios do consumo desse grão vão além de questões nutricionais. Por ser rica em gorduras poli-insaturadas, a soja contribui na diminuição do LDL (também conhecido como colesterol ruim) e aumento do HDL (colesterol bom). Isso contribui para uma boa saúde cardiovascular, reduzindo o risco de infartos e AVCs.

O vegetal também é bastante rico em fibras alimentares, que melhora o funcionamento do intestino. Isso, por sua vez, auxilia na perda de peso, além de reduzir a incidência de prisão de ventre.

Menopausa

O vegetal tem sido relacionado com a redução dos efeitos da menopausa. Isso se deve ao alto teor de isoflavonas encontradas nos grãos. A isoflavona é um fitoquímico que atua no organismo feminino de maneira similar ao estrogênio. Logo a soja pode atuar na reposição hormonal feminina de pequena escala, o que auxilia a atenuar sintomas como a sudorese e calores excessivos, flutuações de humor e problemas do sono. Contudo, a soja não é capaz de anular todos os sintomas da menopausa, assim como não terá grandes resultados quando os sintomas forem muito severos.

Saúde dos ossos

As isoflavonas também atuam na redução da perda óssea, prevenindo contra a osteoporose, sobretudo em mulheres na menopausa. O grão ainda oferece uma quantidade significativa de cálcio. Entretanto, outra substância presente na soja, o ácido fítico, dificulta a absorção de cálcio pelo organismo. Por conta disso, recomenda-se deixar os grãos ou farelos de soja de molho em água por cerca de 8 horas e depois escorrer. Isso diminui as concentrações do ácido no alimento, reduzindo seus efeitos no corpo.

Câncer de mama

Outro efeito positivo da isoflavona para mulheres é a redução do risco de câncer de mama, apontou uma pesquisa do Reino Unido. A incidência da doença em mulheres que consumiram alimentos com altas concentrações de isoflavonas durante o estudo foi quase 50% menor.

Benefícios para gestantes

A soja pode prevenir problemas durante a gestação. Os grãos contém uma quantidade muito alta de vitaminas do complexo B., além de uma boa quantidade de ácido fólico. Essa combinação previne a má formação neural do neném, o que acaba ajudando na saúde dele após o nascimento.

A soja é um dos alimentos mais antigos consumidos pela humanidade. Seus benefícios nutricionais contribuem para o desenvolvimento de diversas civilizações asiáticas e hoje é uma parte importante da produção agrícola mundial. Se você quer inserir a proteína da soja em sua alimentação, a Vitao tem para quem deseja fortalecer sua alimentação com saúde e qualidade.

Vitao

Newsletter

Descubra com a gente uma vida nova e cheia de sabor.

  • 6
    pessoas gostaram disto

COMPARTILHE

Deixe o seu comentário

Todos os campos são obrigatórios *