icon-29VITicon-30VITicon-23VITicon-24VIT arrow copy 3 Created with Sketch. icon-11VITicon-19VITicon-10VITicon-30VITicon-26VIT icon-22VITicon-14VITicon-28VITicon-09VITicon-email Page 1 Created with Sketch. icon-03VITicon-16VITicon-31VIT Page 1 Created with Sketch. pino icon-printicon-27VITicon-25VITicon-01VITicon-01VITicon-02VITicon-04VITicon-13VITicon-12VIT icon-18VITicon-08VITicon-17VITicon-05VIT Ativo 1cardiomed Vitao Alimentos Artboard Created with Sketch.
  • Cuide
O que é contaminação cruzada por glúten?

Saber o que é contaminação cruzada por glúten e levá-la a sério é um cuidado que pode fazer toda a diferença na vida das pessoas que são celíacas, alérgicas ou sensíveis ao glúten e não podem ingerir, de jeito nenhum, essa proteína de difícil digestão.

Por isso, para te ajudar a compreender um pouco melhor o que é a contaminação cruzada, preparamos esse material. Acompanhe, tire suas dúvidas e compartilhe o material com seus amigos!

O que é o glúten?

Antes de te explicar o que é contaminação cruzada por glúten, é importante contextualizar um pouco o assunto. Neste cenário, o primeiro passo é compreender o que é o glúten.

Pois bem, o glúten é uma proteína encontrada naturalmente no trigo, no centeio e na cevada. Por contaminação – que você entenderá logo abaixo o que significa, – ele também é encontrado na aveia.

Ps: é por isso que quando uma aveia é “sem glúten”, ela deve vir com essa informação bem especificada em sua embalagem.

Segundo dados da OMS compartilhados pelo portal do Conselho Nacional da Saúde, estima-se que  cerca de 1% da população no mundo possui intolerância ao glúten. Também, o portal lembra que, além dos alimentos, o glúten pode estar presente em cosméticos, medicamentos e até mesmo produtos de limpeza variados.

Para quem não apresenta alergias ou sensibilidade à esta proteína, ela é inofensiva e, quando consumida, é naturalmente absorvida pelo organismo e, então, eliminada pelo sistema digestivo.

Porém, para celíacos e demais pessoas portadoras de patologias relacionadas ao glúten, o seu consumo pode desencadear diversos males e reações adversas no organismo, que vão desde incômodos no trato gastrointestinal, passando por marcas na pele, problemas no sistema respiratório, entre outros.

Afinal, o que é a contaminação cruzada por glúten?

Existem vários produtos que, na sua composição, são livres de glúten. Porém, devido a uma série de outros fatores, – como o local em que são manipulados ou até mesmo durante o plantio, colheita, armazenamento, transporte, industrialização, beneficiamento, entre outros, – podem passar a conter traços de glúten.

E é isto, de forma resumida, o que chamamos de contaminação cruzada por glúten. Ou seja: quando há a transferência de traços ou partículas de glúten de um produto – seja alimento, ou não – para outro, de forma direta ou indireta.

Pode não parecer sério à primeira vista, porém, para muitos celíacos e alérgicos, o simples fato de o alimento e/ou produto em questão conter traços de glúten, pode resultar em complicações para a saúde.

Assim sendo, para um produto ser realmente seguro e livre de quaisquer traços de glúten, ele deve ser preparado, manipulado, armazenado, produzido e tudo mais o que envolver o seu processo de produção, em um local especial para ele.

Compreendendo o que é contaminação cruzada por glúten e colocando os cuidados em prática

Aqui na VITAO, por exemplo, todos os alimentos da linha “sem glúten” são preparados em um local separado. Até mesmo os colaboradores que trabalham nessa área almoçam em um ambiente distinto para que a contaminação cruzada não aconteça por engano.

Compreendemos a importância de garantir toda a segurança possível aos nossos consumidores. Assim, quando eles adquirem um dos nossos produtos da linha “sem glúten”, podem ficar tranquilos e ter a certeza de que estão, efetivamente, comprando alimentos livres do glúten e também da contaminação cruzada.

Esse é um cuidado deve ser seguido em todos os setores de indústria, restaurantes e até mesmo em casa, quando há a necessidade de evitar a contaminação cruzada por glúten. Inclusive, abaixo, vamos dar algumas boas dicas para você evitar a contaminação cruzada na sua casa e garantir um ambiente mais seguro para você.

Evitando a contaminação cruzada em casa

Caso você tenha algum tipo de patologia relacionada ao glúten, além de optar por comprar produtos livres desta proteína, é muito importante viver em um ambiente sem a sua presença.

Por isso, caso você não more sozinho, busque ter os seus próprios utensílios e evitar – quando possível – compartilhar panelas, microondas e fornos que possam apresentar a contaminação cruzada.

Se não for possível tomar todos esses cuidados, procure, pelo menos, deixar os seus itens separados dos demais. Além disso, vale lembrar que existem várias opções de alimentos deliciosos e livres de glúten que você pode ter na sua casa. Algumas boas opções para manter a sua despensa recheada são:

  • Frutas, legumes e verduras;
  • Carnes, aves, peixes e frutos do mar;
  • Tubérculos, como a batata, batata doce, mandioca e mandioquinha;
  • Lacticínios variados;
  • Oleaginosas;
  • Tapioca;
  • Farinhas sem glúten, como as de fubá, milho, arroz, amêndoa e os dois tipos de polvilho (doce e azedo);
  • Grãos, como o arroz, milho, soja, feijão, lentilha, grão-de-bico, quinoa, painço, amaranto, linhaça, chia e gergelim.

Ps: apesar de esses alimentos serem naturalmente livres de glúten, é importante sempre verificar as suas embalagens para garantir que eles não passem pela contaminação cruzada e sejam realmente livres desta proteína. Essas informações devem estar claras na embalagem. Porém, caso você ainda tenha dúvidas, não hesite em perguntar para o atendente ou pesquisar na internet sobre o produto antes de comprá-lo.

Cuide da sua saúde!

Caso você tenha algum tipo de patologia relacionado com o glúten, uma boa dica é: sempre que for experimentar e/ou testar algum produto novo, faça com cautela e moderação. Caso você se sinta mal, analise o ocorrido e busque identificar o que pode ter acontecido.

Também, lembre-se sempre de manter um acompanhamento médico em dia. Afinal, tanto a doença celíaca quando os outros males decorrentes da ingestão de glúten podem surgir ao longo da vida. Assim sendo, a melhor dica que nós podemos te dar é clássica e clichê, mas necessária: mantenha os cuidados com a saúde em dia, buscando manter uma alimentação equilibrada, hábitos saudáveis e, é claro, seguindo um acompanhamento médico periódico.

Por fim, fazer refeições saudáveis, deliciosas e livres de glúten não precisa ser difícil. Inclusive, você pode dar uma olhada neste link do nosso blog e conferir sugestões de preparos deliciosos e sem glúten. Você vai encontrar desde receitas de pizzas, passando por bolos, biscoitos e até mesmo uma deliciosa receita de bolinho de arroz sem glúten. Aproveite, mãos na massa e bom-apetite!

Vitao

Newsletter

Descubra com a gente uma vida nova e cheia de sabor.

  • 1
    pessoa curtiu

COMPARTILHE

Deixe o seu comentário

Todos os campos são obrigatórios *